quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A Última Lágrima


Recolhe meus braços com teus olhos, guarda meus pés em tuas mãos. Leva-me embora para teu dorso, dá-me teu tronco e teremos o alvorecer.

Iça meu oco por tua presença, me faz presença em teu arder. Arde meus passos em teu andar. Entrega-me pernas para voar - sobre o que eu quiser.

Recolhe minha quase alegria em teu leve descanso, volta e me faz nova. Já que eu sou velha, louca, de puros músculos resistindo a tua espera.

Não me faças chorar, meu amor, por favor não me faças. Que quando choro eu às vezes não volto... que se eu não volto não sei mais chorar. E tu és lágrima...



 Leila Krüger.

25 comentários:

  1. Quanta força em tão leves palavras. Intenso, lindo.

    sentirempalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Primeiramente, muito obrigada pela sua visita e carinho, volte sempre. Adorei o seu blog, você escreve muito bem. Adorei a intensidade do seu texto. Esse, em especial, me lembrou uma situação especifica na minha vida. Estou seguindo esse lindo blog. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. palavras fortes e sentidas :)

    beijinhos

    http://pandoradivulga.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Não me faças sofrer, que se sofro, o sentimento morre.

    Lindo blog. Uma honra tê-lo passeando também pelo meu. Obrigada!

    ;** Sigo-te!

    ResponderExcluir
  5. a musica é essa: http://www.youtube.com/watch?v=K0czg_TQAcA
    estou seguindo também, obrigada :)

    ResponderExcluir
  6. Ola LeilA, estou retribuindo a visitinha e gostei muito do que li. Vc é uma pessoa bem sensivel. Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Adorei. "E tu és a lágrima"
    Está simplesmente fabuloso.

    ResponderExcluir
  8. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Recomeçar. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Tristeza, dor e amor. Um poema que toca o coração de quem lê.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  10. Palavras que tomam forma e vive.

    Um passeio a ser feito a passos lentos...

    Estarei por aqui...

    Obrigada pela visita, me fez feliz duplamente!!

    ResponderExcluir
  11. Vc escreve muito bem,
    beijos e bom domingo

    ResponderExcluir
  12. Primeiramente, muito obrigada por sua visita e carinho,é um prazer tê-la em meu espaço volte sempre quiser.
    Seu cantinho é lindo, parabéns seus textos são ótimos, adorei...
    Bjos, um ótimo fim de semana

    ResponderExcluir
  13. Hermosas tus letras, un grato placer leerte.
    tienes un interesante espacio,
    si te gustan las letras llenas de ternura, la poesía,
    te invito a mis espacios,
    feliz fin de semana.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  14. Lindo.

    Bjus flor,
    ótimo fim de semana pq vc**

    ResponderExcluir
  15. Adorei teus textos *-*
    Estou seguindo também!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  16. Leila!
    Muito obrigada pela visita!
    Seguindo-te!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. tem hora que as lágrimas soam como o ponto final..
    Simplesmente disse tudo e mais um pouco!

    ResponderExcluir
  18. Bom dia Leila, o recolhimento nos faz pensar, amadurecer,mas a dor nos faz sentir desespero, raiva por isso as lágrimas,elas falam por nós... bjks adorei seu poema

    ResponderExcluir
  19. Às vezes silenciar para ouvirmos nossa alma... seu blog é maravilhoso!amei estar aqui. Aproveito para deixar o convite para uma visitinha nos meus blogs, me sentirei honrada com sua presença.Sinta-se à vontade para comentar e se gostar me seguir. Forte abraço!

    http://rose-sousacoracaodefera.blogspot.com/
    (Coração de fera)

    http://rosesousacoracaodefera.blogspot.com/
    (Sou eu do Avesso)

    ResponderExcluir
  20. Porque, transformados em água, corremos o risco de evaporar.

    Muito bonito o que escreveu, Leila, parabéns!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  21. Muito bom!
    Adorei tuas palavras... Bonitas e sinceras.
    Estou te seguindo.
    Bjos, até breve!

    ResponderExcluir
  22. ...olá! ...vim através de links...como sempre faço para visitar outros blogs...e gostei muito...porque foi escrito com muta sensibilidade...parabéns!
    Boa semana!

    felisjunior.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. Nossa que lindoooooooooooo!!!!!

    adorei, foi vc que escreveu???

    beijos
    http://dailyofbooks.blogspot.com/
    Da uma olhadinha no meu blog tb..

    ResponderExcluir