segunda-feira, 16 de julho de 2012

Majela Colares

Pessoal, vou estar divulgando aqui às vezes o grande escritor e crítico (mais de 10 livros) Majela Colares, meu amigo. Recentemente lançou o livro de poemas "Memória Líquida", pela Confraria do Vento, Rio de Janeiro, com orelha escrita pela reconhecida escritora Ana Miranda e prefácio do renomado crítico André Seffrin (que também leu meu romance "Reencontro" e me escreveu com críticas muito positivas!)

MAJELA COLARES, poeta e contista, (Limoeiro do Norte, Ceará, julho de 1964). É graduado em Direito. Reside em Recife desde 1992, cidade onde deu inicio a sua trajetória literária. Publicou os seguintes livros: POESIA: Confissão de Dívida, 1993, Biblioteca o Curumim Sem Nome – Fortaleza; Outono de Pedra, 1994, Editora Giordano – São Paulo; O Soldador de Palavras, 1997, Ateliê Editorial – São Paulo; A Linha Extrema, 1999, Editora Calibán – Rio de Janeiro; Confissão de Dívida e Outros Poemas, 2001, Editora Calibán – Rio de Janeiro; O Silêncio no Aquário / Die Stille im Aquárium, 2004, edição bilíngüe português-alemão, tradução de Curt Meyer-Clason, Editora Calibán – Rio de Janeiro; Quadrante Lunar, 2005, Editora Calibán – Rio de Janeiro e As Cores do Tempo, 2007 1ª ed. – 2009 2ª ed.,Editora Calibán – Rio de Janeiro. CONTO: O Fantasma de Samoa, 2005, Editora Calibán – Rio de Janeiro. Tem participação em antologias publicadas no Brasil e no exterior. [2009] Em 2012 lançou o livro de poemas "Memória Líquida" pela Confraria do Vento, Rio de Janeiro.

PRISÃO DO EU

Mergulhei fundo no meu corpo estranho
pus frente a frente o olhar e o olho
e minhas barbas, quase pus de molho

ao ver de perto meu pensar tacanho

pelo orifício rude de um ferrolho
vi meus neurônios... vi meus rins e o baço
quase meu sonho foi-se pelo espaço

ao se avistarem o olhar e o olho

e cada órgão eu marquei com um traço
pra todos verem que mantive a calma...
só não marquei nesse mergulho a alma

por já trazê-la presa em meu cadarço



Em "Memória Líquida" (2012). 





Mais poemas no Jornal de Poesia:
http://www.jornaldepoesia.jor.br/maj.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário