sexta-feira, 22 de junho de 2012

Becos


Deus!


Quantas ruas escuras e becos eu tive que vagar


                                                 em busca

de um amor que não podia ter...

                                                 em busca

de um afago que não estaria nunca em um orgasmo

               em um beijo dócil por acaso.

Quantos olhares roubados...

Quantas mãos despedaçadas em adeuses inevitáveis quantos rostos amáveis que foram

                                fumaça na madrugada.

Quanta lágrima com pedaços crus de alma...

Quantos drinques amargos, quantos cansaços

                                quantas promessas

que já surgiram quebradas

                   por trás de sorrisos encantadores.



Quantas dores...

quantas dores de parto em dias de paredes

                                        que gritavam no quarto.

Gritavam teu nome...! Que eu não conhecia...

Quantos desvarios

quantos rios eu atravessei, sem saber nadar

para de repente tocar a luz da tua essência

                                                   que me recriou.

E eu nada sei além de ti...



Leila Krüger. 2012.



 

sexta-feira, 15 de junho de 2012

 Gente, desculpem o atraso em postar o resultado do sorteio de 2 exemplares do meu livro Reencontro autografados! O sorteio foi no dia 13/06/2012!!!

 Os vencedores foram a LEILINHA (minha xará) e a QUETI!!! Parabéns a elas!!! Obs.: Entrarei em contato com as vencedoras e, caso uma ou ambas não responda, farei um novo sorteio daqui a 1 semana!!!

 Eu numerei todos os 708 seguidores e sorteei através do site Random.org. Coloco aqui os prints das telas:
 





  E você, que tal curtir minha página de autora no Facebook? Sempre coloco frases, poemas etc.!

  Curte a página de Reencontro no Facebook também!
 

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Veleiros


Como poderia eu imaginar que um dia não haverias?

Que o mundo continuaria sem teus olhos e tua presença incomparável, e nem mesmo giraria mais lento sem teu sorriso. Sem teu rosto nos lagos ao entardecer, sem teus braços meus...

Como poderia eu imaginar que ainda haveria alegria nos palhaços, esperança nas vitrines, sonhos-balões no azul?

Como poderia eu supor, sequer supor em distração que prosseguiriam as marchas e as melodias, e o silêncio não reinaria em uma vida de neve, e haveria sol? E haveria de haver força nas gelhas da despedida, amor ainda nas esquinas e vinho novo nas oníricas madrugadas... Como poderia eu saber?

Que respiraria sem ti. Que me encontraria sem ti. Que me seria sem ti, eu veleiro que sopras e não vês partir...¨



 Leila Krüger. 2012.



  GENTE CONTINUA A PROMOÇÃO!!! AO CHEGAR A 700 SEGUIDORES VOU SORTEAR 2 LIVROS REENCONTRO AUTOGRAFADOS!!! SIGA E PARTICIPE!!!

  Bom feriado, bons ventos às suas velas!