domingo, 15 de setembro de 2013

Paisagem

           

         
         Eu não vi o silêncio das rosas tristonhas
         na janela no vento da espera
         na noite de fim.
         Ou é o recomeço
         no próximo beijo
         na esquina da minha lembrança
         cansada de mim...
        
         Eu não vi os palhaços descalços na rua
         chorando e cantando a beleza da dor.
         E a vida seguindo
na estrada impossível
         do medo da nova paisagem
         com jeito de mar.

         Com jeito de amar...

4 comentários:

  1. às vezes deveríamos ser como os palhaços.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Palhaços ora tristes, ora alegres. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. To aqui para convidar vc para acompanhar e curtir caso goste do blog de minha amiga.
    https://www.facebook.com/QuantaGordice
    http://quantagordice.blogspot.com.br/2013/09/bolinho-da-mamae.html

    ResponderExcluir
  4. Perfeita!

    Adoro a sua poesia.

    Abraços de luz

    ResponderExcluir